7 de out de 2013

Na visão do "vilão" #1 - Mary (Ib)


Olá pessoal do Blog! Esses dias eu joguei Ib de novo e comecei a tentar ver a história na visão da Mary. Como todos sabem, Mary não é tão ingênua como aparenta, ela engana Ib para conseguir o que quer e ainda atrapalha ambos no jogo inteiro. Porém tem algo muito além disso tudo. Algo que muitas poucas pessoas reparam e acabam odiando-a. Sim, isso é para você Vic. u-u E também para quem já jogou Ib sabe, Mary era uma das diversas pinturas de Guertena. Porém ela tinha algo que as outras não tinham: Ela tinha sentimentos humanos.
Leitor: Humanos?! Em um final ela matou o Garry!!! E enganou a Ib o jogo INTEIRO. ;-;
Sim, humanos. Quando um humano perde a sanidade é capaz de tudo. Ela sentiu raiva , felicidade,  tristeza e também ciúme... Perdeu a mente por sua ambição, como um humano.
E de certa forma eu escrevi uma "Mini-fic" (Ou fanfic curta e com poucas palavras) que irei mostrar para vocês. Como eu disse, eu escrevi tentando me imaginar no lugar dela e pelo que sei de sua história.
Aliás, tem Spoillers, então se nunca jogou jogue e venha ler depois. u-u
Recomendo ler ouvindo "Mary (Ib) -Puppet" na nossa Playlist para você se sentir mais culpado/a. >:3

--------------------#
Na visão do "vilão" - Mary (Ib)




#1: Está tudo escuro, será que estou sozinha? Eu não entendo... Estou com medo. Não sou uma figura, apenas a escuridão. Vejo então uma tela. Ando até ela curiosa. O que é aquilo? Um homem? Ele parece cansado. Limpou a testa. "Ei! Me veja!" Berrei, mas nada. O homem então pegou um pincel e deu sua primeira amostra de mim. Cabelos loiros ondulados até a cintura. Logo depois me fez com uma aparência infantil. E então desenhou olhos. Eu podia ver melhor tudo. O local a onde estava não era só escuridão! Era um local com várias criaturas como eu... E então vestiu-me com um belo vestido verde e um lenço azul. Eu gosto de azul, e também de amarelo. E por fim flores, por todos os lados amarelas como eu gostava. "Seu nome é Mary." Disse o homem olhando para a mim. "Eu sou Weiss Guertena, seu pai." Sorriu abraçando e saindo do ateliê. Não vá embora! Eu quero ficar com você! Não me abandone... Não me deixe sozinha aqui papai... Com essas bonecas e livros de colorir...


#2: Ele não veio me ver mais... Por quê? Ele não me ama? Ele me criou para viver sozinha para sempre?! Não consigo chorar, quando choro não são lágrimas. É tinta. Tinta azul. Eu realmente gosto de azul, mas por que essa cor me doí tanto? Eu também não sangro de verdade. É tinta. Tinta vermelha. Uma cor que realmente me fez pensativa. Eu não consigo entender nada... Olho todos os dias pessoas vindo e indo e admirando-me. Elas são como meu pai? "Como é bela essa pintura, pena que não é baseada numa pessoa real." Uma mulher de cabelos arrumados disse olhando para mim. Eu então não sou real? É isso?! Eu te odeio pai! Eu te odeio por ter me criado... "Lágrimas" caem enquanto eu choro no diário, olhando o espelho que não me reflete, pois eu não era para existir.



#3: Eu tenho várias irmãs aqui! A minha irmãzona é a "Lady in Red", ela sempre conversa comigo. Disse que os humanos são maus, que eles só querem nos observar. "Então, por que deveríamos lamentar se um deles morrerem?" Me disse uma certa vez. Eu não escrevi ainda em você sobre os humanos que vem no meu mundo. Meu pai colocou a sua alma em suas criações. Fazendo-nos ter vida. Porém minhas irmãs odeiam eles e trazem eles aqui para devorar a alma deles. Eu não entendo o por quê. Eles são tão interessantes e vivem lá fora! Eu quero chegar até vocês... Mas como?


#4: Descobri como sair desse local! Sim, isso mesmo! Eu estava lendo pela décima vez meu livro: "Como conseguir amigos". Quando ouvi uma voz vinda da sala. "Mary, você odeia esse mundo não?" Olhei, não tinha ninguém, porém era familiar... Levantei-me confusa. "Quem está aqui?!" Ninguém respondeu. "Responda!" Nada... Logo vi que estava novamente naquele fundo escuro e tinha uma tela. Agora era de vidro. "Você pode sair se substituir um humano. Poderá roubar a vida e a lembranças de seus entes queridos." Disse finalmente. " Quebre aquela tela e você acordará. E se quiser, pode começar o seu plano. Aproximei-me. Era a galeria! Tinha uma garota de cabelos castanhos correndo pelo local. "Quero ela!" Disse sorrindo. Do outro lado da galeria havia um homem que se lembrava muito com meu pai... Mas não era ele. Aquilo me deixou triste e ao mesmo tempo raiva. "Traga-o também." Disse sorrindo. "Sim, "Rainha Amarela"." A voz calou-se. Andei até o vidro. Eu consigo. Eu terei amigos e comerei doces! Como será o gosto de um chocolate? Pulei do quadro quebrando-o e estava em outra sala. A minha sala. O meu mundo.


#5: Logo estava caída no chão com cacos de vidro ao meu redor. O que é isso na minha mão? Uma rosa? Os humanos possuem rosas quando veem aqui. São como suas almas. Eu tenho uma alma então? Não... A rosa é falsa, assim como eu. Mas eu ia amá-la do mesmo jeito! Não deixaria ninguém encostar em você! Eu realmente gosto muito de você! Olhei então ao meu redor. O que eu tinha que fazer agora? Minhas irmãs iriam matá-los! Se isso acontecer... Eu não poderei sair. Talvez eu deixe algumas pistas por aí. Saí de lá dando passos curtos. Eu odeio esse mundo.



#6:  Deixei diversas pistas para que tivessem vivos, a "Menina da Rosa Vermelha" encontrou o "Jovem da Rosa Azul" e eles seguiram seu caminho para encontrar a saída. E eu deixei algumas ainda mais fáceis. Se não o plano dará errado! Isso não pode acontecer, eu estou tão perto... Vi que eles tinham um isqueiro. Isso é proibido aqui! Se tem uma coisa que nenhuma de nós e imune, é o fogo. Eu tinha que ver o que era e não deixá-los me ver! Comecei a correr quando esbarrei numa garota e caí no chão. "Você está bem?" Perguntou ela. "Quer ajuda?" Perguntou ele. Estava calada. Era a primeira vez que eu estava falando com humanos... Não sabia o que dizer. Isso pode estragar tudo... "Você também é da galeria? Que bom que achamos mais pessoas." Quê? Eles acham que sou uma humana? "O meu nome é Garry, e essa é Ib" Disse apontando para a criança ao lado dele. "Você é?" Olhei pro chão. "Mary", esse era o nome que meu pai me deu. "Mary..." Disse sem-graça. "Então Mary, venha com a gente! Esse lugar é assustador. E prazer em lhe conhecer" Disse Garry sorrindo. "Yeah..." Fui para frente de Ib. "Então... Prazer em lhe conhecer, Ib..." E então sorriu e respondeu alegremente. "Prazer em lhe conhecer também!" Sorri. Eu realmente estava muito feliz. Os humanos não eram horríveis como minha irmã falou! Eles são gentis! Porém algo em Garry me incomoda...


#7: Entramos na sala das minhas bonecas. Ela estava encantada. Eu também amava as minhas bonecas. Mesmo elas sendo um pouco assustadoras. Porém Ib não via assim, ela era uma criança e ainda tinha a alma pura. Porém Garry parecia nervoso nesse lugar. "Pelo amor de... Esse lugar... É horrível!" Disse trêmulo. "Mas essas bonecas são fofas!" Disse abraçando uma. "Você não acha Ib?" Perguntei virando-me para ela. "Eu não sei ao certo..." Disse meio sem-graça. O que?! Mas ela parecia tão encantada... "O que isso quis dizer?" Disse murmurando. Quando íamos sair algo caiu no chão, uma chave violeta. Ib pegou e saímos da sala. Ib e Garry estavam muito íntimos... Ela era a MINHA amiga... Isso me dá raiva... Por que ela tinha que ser tão íntima com ele? Aquele que lembra tanto meu pai? A Ib tem que ficar comigo! Quando íamos passar por um quadro, as raízes começaram a sair do quadro, e eu estava controlando isso! "Ib! Cuidado!" Puxei ela sufocada. Garry havia ficado do outro lado. "Vocês estão bem?" Perguntou. Respondemos que sim. "Isso é bom de se ouvir..." Disse aliviado. Essa é minha chance de sair daqui com Ib! "Eeei... Ib. Não tem essa chave violeta? Talvez essa chave... Abra aquela porta? O que acha?" Olhou para Garry e depois para mim. "Podemos tentar..." Disse fracamente. Garry pareceu nervoso mais aceitou bem. Desculpe Garry, mas eu pretendo sair daqui.

#8: Entramos na sala roxa, eu pretendia fazer com que a estátua parasse na frente da porta, então enrolei Ib falando para procurarmos algo. Não tinha nada que ajudasse. Então, ela pegou uma faca de paleta e eu fiz uma brincadeira: "Podemos usar isso para ajudar Garry!" Ela concordou e eu ri, algo como aquilo nunca poderia cortar videiras de pedra. "Porém, acho melhor ficar com isso. Sabe, por precação..." Disse guardando comigo. Ib já estava se preparando para sair. Agora. A luz começou a piscar e então a manequim foi para a porta. "Oh não..." Disse parecendo triste. "Empurre-a Ib!" Lógico que não ia se mexer tão facilmente, para um adulto já era difícil. Ela desistiu e então decidiu sair daquela sala. Estava um silêncio, quando resolvi quebrá-lo. "Hey, Ib... O Garry é o seu pai?" Ela respondeu que não. "Ah... Entendo... E sua mãe é legal?" Ib respondeu que sim. Ela parecia tão... Fria. "Hum... Eu também quero ver meu pai..." Olhei pro chão. Por que comigo ela era assim? Por que não com Garry? "Ib... Supondo que só duas pessoas pudessem sair... Quem escolheria?" Ib pareceu pensativa e disse por fim: "Eu sairia com Garry!" Isso é insuportável! Por que ela não gostava de mim. Sentia que queria chorar, mas sairia tinta... "Ah... Certo..." Disse segurando o choro e peguei as mãos dela fazendo ela olhar para mim. "Mas é só uma hipótese, prometa que sairemos juntas! Prometa!" Disse quase berrando. Ela estava assustada. "Si-Sim... Eu prometo..."


#9: Eu ajudei Ib a passar por várias coisas, lhe dei dicas e muito mais. Eu ia sair com ela, nada poderia estragar... Nada. "Maaaryyyy..." Uma voz veio do quadro "Fofoqueira". Andei até ele estranhando. "O ouvido me contou que o "Rosa Azul" descobriu o seu segredo..." Hã? Como? Isso não é... Maldito... Maldito... Por que ele quer tirar Ib de mim?! "Porém soube que o "Olhos Vermelhos" tem uma surpresa para ele." Disse rindo. Olhava incrédula para o quadro. Ib estranhou e me cutucou. "Mary?" Claro... Eu não era real... Mary não era meu nome... Eu não tenho nome... Eu sou apenas uma pintura... Eu sou apenas Mary. "Mary...Eu sou Mary...Eu sou Mary! EU SOU MARY! EU SOU MARY! EU SOU MARY! EU SOU MARY! HAHAHAHAHA...!" Repetia colocando as mãos na minha cabeça e rindo. Eu não sou real! EU SOU MARY! Ib olhava assustada. Suspirei e olhei pro chão com um sorriso apertando a faca na minha mão. "Eu odeio ele..." Disse correndo.


#10: Ib acabou tão assustada que correu, eu não ia deixar ela se encontrar com ele... Não ia... Abri a porta e apertei a faca na minha mão. Talvez eu pudesse só desacordá-la e iriamos sair daqui! Simples. "Por que está correndo Ib? Não prometemos ficar junts?" Dei um passo em sua direção a encurralando na parede. "Hein?" Dei mais outro, levantei a faca com um enorme sorriso. "IB?!" Ia nocautear ela e poderíamos sair daqui! O que?! "Ib!" Garry apareceu e segurou a minha mão. "Se não tivesse ficado lá nada daria errado!" Berrava tentando atingí-lo. Por que eu o odiava tanto? "Mary! EU SABIA VOCÊ É..." Berrei e acabei caindo no chão incrédula, com os olhos inchados. Não vejo de tantas lágrimas, apenas ouvi. "Ib, pode não parecer mais Mary... Ela não é real." E então seus passos seguiram. Eu o odeio. Eu odeio tudo. Eu odeio ELA.

#11: Eu os procurava, mas onde? Onde eles estavam? Tinha que conseguir sair daqui, mesmo que eu mate aqueles dois! Eu não aguento mais! A pessoa a qual achei que era a minha amiga me traiu para continuar com aquele adulto... Eu sou má? Papai... Por que não me ensinou ser uma garota boa? É isso? Estou louca?
Eles entraram no meu caderno de desenho. Mas mesmo assim não os encontro. Logo vi eles na caixa de brinquedos e os empurrei. Me jogando logo em seguida. Era ali que vivia, não poderiam escapar! Continuei os procurando. Talvez minhas irmãs tenham matado eles? Hã? Esse cheiro é... Fogo?


#12: Oh não! Isso vem da MINHA sala! Corri o mais rápido que podia e encontrei os dois na porta. Garry tinha um isqueiro?! Meu olho estava cheio de lágrima, que mudou para raiva. "O que estão fazendo aqui?" Perguntei com os olhos opacos. "Saiam agora..." Apertei a faca em minha mão. "Agora..." Olhei para frente. "SAIAAAAAAM!" O chão começou a tremer, levantei a faca em minha mão e comecei a correr atrás de ambos. Garry parou na frente de Ib como barreira e jogou o isqueiro para ela. "Ib! Não tem outro jeito!" Gritou. Ib começou a tentar acender. "Ib, não!" Berrei chorando. "Por que me odeia tanto?!" E então as chamas do quadro disseram a triste verdade. Logo o meu corpo era possuído por uma labareda. Eu não encontrei meu pai... Não encontrei o outro mundo... Papai por que não me salvou? Você também me odeia? Eles olham para mim com um ar frio. Eu odeio os dois, eu odeio o meu pai... Eu odeio humanos.

_________________________________

E ai? O que achou? Vai chorar? ;D
É isso aí pessoal, estou pensando em criar uma série de uns 3 ou 2 posts. Se quiserem escolher o próximo vilão peça nos comentários. ^_^
É ISSO! KISSUS! ;33

6 comentários :

  1. Eu nunca odiei a Mary, eu realmente não queria que ela morresse. Tipo, ela viveu sozinha a vida toda e só queria ter uma família e amigos, mesmo que significasse matar alguém. Eu realmente não entendo por que as pessoas odeiam ela, pois no final do jogo é explicado o que ela queria e eu realmente me coloquei no lugar dela. A mini-fic ficou muito boa, acredito que nem a própria Mary faria melhor, parabéns, devia postar no Nyah!

    ResponderExcluir
  2. Eu não odeio a Mary, na vdd, quando joguei Id, fiz o final com a Mary, pq eu amo ela :3
    Eu tenho um fake da Mary no twitter, e sim, eu chorei com essa fic ;-;, isso é cruel, eu na vdd me identifico muito com ela, ela era apenas um quadro com sentimentos humanos, e nehum humano gosta de ficar assim, sozinho, chorando, abandonado... A verdade é que o que a Ib e o Garry fizeram foi algo completamente cruel, as pessoas simplesmente a odeiam (na minha opinião) por egoismo de não conseguirem se colocar em seu lugar, e na minha opinião isso é algo completamente cruel, algo que apenas humanos sem mente aberta conseguem fazer... E sua fic, ficou realmente boa, deveria postar em algum lugar...

    ResponderExcluir
  3. Para ser sincera, eu prefiro muito mais a Mary que o Garry, pôs a mesma sofreu na história inteira, mas não ficam lá com o tio-Garrybear e criam casais descarados com ele. o.O Na boa, eu só não acho a Mary uma personagem mais interessante quanto uma que mereceria mais história. Por isso criei essa Mini-fic. Estava pensando em postá-la no Nyah, mas dá uma vergonha. ://

    ResponderExcluir
  4. Mary-chan, estava pesquisando algumas imagens de IB, é acabei descobrindo essa postagem. Realmente amei a sua fic, você realmente capturou a alma da trama. Estava pensando em fazer alguns desenhos da cenas mais memoráveis do jogo, mas depois de ler isso deu vontade de elaborar um mangá ! Se realmente for fazer, pedirei aqui sua autorização para usar sua fic como base. Ótimo trabalho, parabéns !!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Mary-Chan! Conheci esse blog do mesmo jeito que a Lain Wired. Meu Deus, finalmente encontrei uma blogueira que goste de IB! Gostei muito da postagem, me identifico muito com a Mary. Você escreve tão bem! Por que não posta faz um tempo? Espero ver mais postagens em breve :3
    Abraçosney | http://kawaiipeoplemarydk.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Faz agora com a vilã moge-ko do castelo mogeko?

    ResponderExcluir